quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Stallone, Brasil, macacos, e o código florestal

Se há uma coisa que eu não consigo compreender, é a obsessão que o brasileiro tem em reparar no que não importa e se ofender com isso, ao passo que ignora o que realmente importa em nossa sociedade.

Recentemente, Sylvester Stallone fez uma declaração na Comi-Con, que para a minha surpresa, revoltou uma parcela da população brasileira; em particular, os usuários de twitter. A Comi-Con é a maior feira de cultura pop do mundo e é realizada anualmente em Los Angeles, sendo esse ano realizada entre 22 e 25 de julho. Stallone estava lá para fazer propaganda do seu mais novo filme, The Expendables, traduzido aqui como "Os Mercenários", filme este que foi filmado no Brasil. Mas, quem é Stallone, que fime é esse, e que declaração foi essa?

Sylvester Stallone, nascido Sylvester Gardenzio Stallone, é um norte-americano ator, diretor e roteirista de filmes. Sua vida pessoal é bastante interessante, pois ele teve muitas dificuldades na vida, a começar com o seu parto que devido ao fato de ter sido um parto complicado acompanhado pelo uso de fórceps, causou uma lesão no maxilar que o acompanhou pela vida toda, resultando numa fala devagar e de difícil compreensão. Além disso, diferentemente de outros atores, Stallone teve dificuldades para iniciar sua carreira artística. Poucos sabem, mas First Blood não foi o primeiro filme dele, mas sim um filme chamado O garanhão italiano. Isso só aconteceu porque ele estava no fim da picada, e necessitava de dinheiro. Depois, veio Rocky.

Rocky é um filme interessante. De certa forma, ele pode ser considerado uma auto-biografia fictícia do Stallone, envolvendo a figura de Rocky Balboa ao invés de Sylvester Stallone. É a história de um cidadão norte-americano típico de Philadelphia, que vê uma chance de ascender socialmente, e resolve agarrar a oportunidade de sua vida. Rocky foi tão marcante ao ser lançado que se tornou imediatamente um sucesso de críticas, lançou a carreira de Stallone, e mesmo décadas depois, foi considerado "culturalmente significante" para ser preservado pelo acervo nacional de filmes norte-americano.

Se Stallone fosse brasileiro, ele seria o candidato perfeito para a campanha federal de alguns anos atrás cujo slogan era "Sou brasileiro, e não desisto, nunca". Mas, enfim, temos respondida uma das perguntas. A seguinte, é que filme é esse?

O filme "Os Mercenários", foi dirigido, roteirizado e atuado pelo próprio. Isso mesmo, Stallone, com o patrimônio e a fama que tem, decidiu fazer uma super-produção cinematográfica apenas para agradar os fãs de filmes de ação, e por respeito a um gênero que, segundo ele, é responsável pela existência de Hollywood. Além disso, o filme foi filmado no Brasil, o que gera renda para nós, e visibilidade no exterior, pois estimula outros estúdios a fazerem o mesmo. Isso responde a segunda pergunta, mas falta a última: Qual foi a declaração "infeliz"?

Bem, a frase que supostamente incomodou os "brasileiros" (sendo este um grupo ao qual eu não pertenço) foi uma resposta a pergunta do porquê de ter sido o Brasil o local escolhido:
"Lá você pode atirar nas pessoas, explodir coisas, e eles dizem 'Obrigado, e aqui está um macaco para você levar para casa'". Eu ainda estou tentando entender como que essa frase poderia soar ofensiva, mesmo porque eu a achei muito engraçada. É como você viajar para a Flórida, comprar tudo, e ainda ouvir 'Obrigado, e aqui está um foguete para você levar para casa'.

Ora sabemos que existem macacos no Brasil, e sabemos ainda que há tráfico de animais silvestres, como os mesmos macacos mencionados, embora a frase dele não pareça ser uma crítica ao nosso tráfico ilegal de animais. Aparentemente, a palavra macaco virou palavrão de uma hora pra outra. Isso me leva a perguntar, por quê que esses brasileiros que se incomodam tanto com a idéia de macacos serem levados para fora do nosso país não se importam com a dita "reforma" do nosso código florestal, que irá destruir as mesmas florestas onde vivem os mesmos macacos citados?

Para quem não sabe o lobby dos deputados ruralistas conseguiu pressionar o nosso sistema legal, com base em interpretações no mínimo equivocadas, em cima de estudos científicos que ainda não foram concluídos, a fazer uma reforma completa do conjunto de leis que rege a proteção do nosso meio ambiente. Ou seja, o conjunto de leis sobre o meio ambiente, o código florestal, está para ser completamente modificado. Algumas das idéias maravilhosas que estão para serem aprovadas no novo código incluem anistia para quem cometeu crimes ambientais desde 2008, e a redução da área de preservação permanente de rios.

Enquanto isso, brasileiros ficam revoltados a respeito do que Stallone tem a dizer sobre filmes e macacos no Brasil.

Se não bastasse os absurdos acima, os mesmos parlamentares ruralistas buscam agora tentar desmerecer o saber dos cientistas que fizeram os estudos a respeito da escassez de terras cultiváveis, os mesmos cientistas cujos estudos foram usados numa interpretação errônea e distorcida para promover uma forma de agro-negócio arcaico e não sustentável de mais de dois séculos atrás.

Enquanto isso, brasileiros tuitam e fazem campanhas para boicotar o filme "Os Mercenários".

Sabe o que a campanha #calabocastallone no twitter parece ser? Parece ser uma tentativa de intimidação, bully por assim dizer, dos brasileiros em relação ao Stallone. Que na verdade, nem precisava ter filmado este filme, e fez apenas em consideração aos apreciadores de filmes de ação. Inclusive os do Brasil. Se esse povo realmente se importasse com a imagem do Brasil, e com a natureza daqui, estariam se importando com a retalhação do código florestal, e não com o que o Stallone tem a dizer sobre os macacos do Brasil.

Se essa mudança absurda do código não for impedida, no futuro, ninguém mais irá fazer piadas com macacos no Brasil. Não por causa de um suposto respeito adquirido, e sim porque não haverá macacos.

E o mais engraçado de tudo é que essa suposta "polêmica" só existiu no Brasil. Nenhum blog, site, ou celebridade da internet estrangeira comentou a suposta ofensa. Talvez porque nem tenha passado na cabeça deles que isso tenha sido ofensivo. E talvez não tenha sido. Talvez tudo isso tenha sido fabricado, intencionalmente ou não. Afinal de contas, a "polêmica" só começou quando o Jornal Nacional noticiou a tal "polêmica". Antes disso, ela não existia, mesmo entre brasileiros que tinham comparecido ao Comi-Con. Estranho, não?

Deixo essa dúvida de reflexão para o leitor que acha que a rede do plim-plim não é formadora de opinião, e para o leitor que acha que o Sr. Bonner é imparcial com o Sr. Homer. O paradoxo tostines (É gostoso porque vende mais, ou vende mais porque é gostoso) não justifica uma gafe desse tamanho, e como brasileiro, é vergonhoso ver uma polêmica ser inventada onde, afinal, havia nenhuma.

Quem critica, tem todo o direito de criticar o que quiser, como quiser. Eu não condeno isso, não condeno quem faça críticas ao Stallone, e nem quem deseja fazer campanhas de boicote ao filme. O que eu condeno, é quem critica por motivo torpe.

E a quem deseja fazer algo a respeito, comece assinando a sua indiginação:

https://secure.avaaz.org/po/codigo_em_perigo/?cl=678763776&v=6874

Isso não vai impedir a bancada ruralista, mas já é um começo.

2 comentários:

Borboleta Roxa disse...

Acho que a questão do macaco foi semelhante ao episósio dos Simpsons no Brasil. Pelo menos eu entendi como se aqui houvessem macacos em cada esquina, assim como existem manqgueiras e mangas em cada esquina. Ou seja, Brasil é o país do futebol, samba, praia, mulher pelada e macacos!
Neste sentido eu achei a farse infeliz. Agora se já estão pensando em macacos no sentido pejorativo...

ririari disse...

A ofensa foi que o que ele falou deu a entender que não importa o quanto alguém desrespeite os brasileiros, eles sempre ficam felizes e entregam um macaco de presente.
E quanto à questão do macaco, acho que ele falou macaco porque deve ser o unico animal que ele conheça que vive aqui… ou então ele pensa como muita gente ignorante: No Brasil so tem futebol, prostitutas e macacos…
LOL, infelizmente vou ter que falar isso; como você pode não ter entendido isso como uma ofensa aos brasileiros? Mais do que isso, comparou atirar em todo mundo com compras na flórida o.O wtf? Sua afirmação foi tão tosca quando a do Stalone… tsk tsk tsk